terça-feira, 11 de dezembro de 2012

153. 007 QUANTUM OF SOLACE, de Marc Forster



Mais um daqueles ótimos socos no estômago para criticar o consumismo.
Nota: 8,9


Título Original : Quantum Of Solace
Direção: Marc Forster
Elenco: Daniel Craig, Olga Kurylenko, Mathieu Almaric, Judi Dench, GianCarlo Giannini, Gemma Arterton, Jeffrey Wright, David Harbour, Anatole Tubman
Produção: Milchal G. Wilson e Barbara Broccoli
Roteiro: Paul Haggis, Neal Purvis, Robert Wade e Ian Fleming (romace)
Ano: 2008
Duração: 106 min.
Gênero: Ação / Crime
+ Música Tema: “Another Way to Die”, composição de Jack White e interpretação de Jack White e Alicia Keys.

James Bond é enviado por M até a Itália para capturar o Sr. White, integrante da organização criminosa Quantum. Quando Bond consegue capturar o homem, o leva para pra ser interrogado por M. Logo eles descobrem que muitos outros problemas estão em meio da trama organizada pela Quantum: agentes estão infiltrados no MI6. Quando M descobre que existe uma conexão entre o caso e um homem no Haiti, Bond é enviado para o país. Ao chegar, o agente 007 descobre que a organização está representada na ilha por Dominic Greene, que deseja, acima de tudo, controlar a água e o petróleo da região e, para isso, colocará o General Medrano no poder.
Marc Forster ficou conhecido pelo filme que rendeu a Halle Barry o Oscar de Melhor Atriz (o primeira dado a uma negra), “A Última Ceia” (2001), pelo filme protagonizado por Johnny Depp e Kate Winslet, “Em Busca da Terra do Nunca” (2004) e pela adaptação do romance de Khaled Hosseini, “O Caçador de Pipas” (2007). Aqui ele nos trás um filme forte e cheio de emoção, não pelas lutas ou mortes, mas por começar nos expondo uma realidade triste de um país como o Haiti e contrapondo isso tudo aos grandes milionários que vão e vem da ilha, aproveitando as belezas proporcionadas pelo local. Nesse contexto, Forster nos mostra, ora os desertos provocados pela “seca” da região, ora os luxuosos hotéis frequentados pelos abastados. Em 1964, o também filme da série “007 Contra Goldfinger”, apresentou uma das cenas mais famosas da franquia: Shirley Eaton jogada em uma cama pintada de dourado dos pés a cabeça – uma clara crítica ao consumismo extremo que estava aumentando na época e ao desejo incontrolável do vilão em querer o tão almejado ouro; em “Quantum” temos algo semelhante: Daniel Craig chega em seu quarto e se depara com M e seus secretários enraivecidos por ver a jovem Strawberry Sields (interpretada por Gemma Arterton) jogada em uma cama (na mesma posição que vimos Eaton em 1964) coberta de petróleo.


Daniel Craig volta na pele de seu próprio James Bond, digo próprio, porque, como disse na crítica anterior, aqui a personagem é totalmente nova, não tendo relação alguma com o agente 007 interpretado pelos outros cinco atores. E talvez seja exatamente aí que o filme acerta: Craig tem passe livre para falar o que quiser, fazer o que bem deseja e criar as manias e trejeitos de sua personagem do zero, sem ser influenciado por qualquer outro ator. Apesar de ainda ter um pé atrás com ele, acredito que seu desenvolvimento tem sido crescente na série (fato comprovado no próximo filme). Olga Kurylenko, de “Paris, Te Amo” (2006), é uma das Bond Girls da vez, a jovem Camille, uma mulher que tem a vingança correndo em suas veias, a atriz é simples e realmente consegue dar a sua personagem o ar vingativo, mas ainda sim, calmo e com medo do que ela mesma pode fazer. Por fim, Judi Dench permanece como a gélida Rainha dos Números, M, a chefe de Bond, que pode se sensibilizar um momento ou outro, mas que nunca deixa a peteca cair aos seus pés.


Nesse filme, com a cena do petróleo e o fato de Greene deixar toda uma população sem água para conseguir dinheiro, temos uma clara crítica ao capitalismo e ao monopólio gerado pelo petróleo, que, por sua vez, faz com que o ser humano se torne mais e mais consumista. Sendo assim, no filme fica claro o quanto estamos dispostos a prejudicar qualquer outro ser vivo para que nossos ideais sejam impostos e nossas luxúrias saciadas. Tendo essas críticas em vista, sou obrigado a ressaltar: para aqueles que pensam que os filmes da série de James Bond são apenas longas que tem como propósito entreter e dar aos ingleses um herói de quem se orgulhar (a própria Rainha Elizabeth II é, declaradamente, fã do personagem), é com prazer que os  decepciono, cada filme tem um propósito muito maior: o de levantar questões, seja quais forem, a respeito da sociedade e a forma como ela funciona, pois bem como no filme posterior vemos os questionamentos do quanto estamos protegidos ou não, aqui somos obrigados a nos indagar: até que onde podemos ir na busca pelo dinheiro, pelo poder e por uma glória fajuta?

video

ACESSE NOSSA PÁGINA NO YOUTUBE:
 http://www.youtube.com/user/projeto399filmes
ESPECIAL TEMPORADA DE PREMIAÇÕES 2013
INDICADOS AO SCREEN ACTORS GUILD AWARDS





CINEMA:
Melhor elenco:
- "Argo" (Idem - 2012)
- "O Exótico Hotel Marigold" (The Best Exotic Marigold Hotel - 2011)
- "Os Miseráveis" (Les Misérables - 2012)
- "Lincoln" (Idem - 2012)
- "O Lado Bom da Vida" (Silver Linings Playbook - 2012)
Melhor ator:
 - Daniel Day-Lewis - "Lincoln"
- Denzel Washington - "O Voo" (Flight - 2012)
- Bradley Cooper - "O Lado Bom da Vida" 
- Hugh Jackman - "Os Miseráveis"
- John Hawkes - "As Sessões" (The Sessions - 2012)
Melhor atriz:
- Jennifer Lawrence - "O Lado Bom da Vida"
- Marion Cotillard - "Ferrugem e Osso" (De rouille et d'os - 2012)
- Jessica Chastain - "A Hora Mais Escura" (Zero Dark Thirty - 2012)
- Naomi Watts - "O Impossível" (Lo imposible - 2012)
- Helen Mirren - "Hitchcock" (Idem - 2012)
Melhor ator coadjuvante:
- Alan Arkin - "Argo"
- Robert De Niro - "O Lado Bom da Vida"
- Philip Seymour Hoffman - "O Mestre" (The Master - 2012)
- Tommy Lee Jones - "Lincoln"
- Javier Bardem - "007 - Operação Skyfall" (Skyfall - 2012)
Melhor atriz coadjuvante:
- Nicole Kidman - "The Paperboy" (Idem - 2012)
- Sally Field - "Lincoln"
- Helen Hunt - "As Sessões"
- Anne Hathaway - "Os Miseráveis"
- Maggie Smith - "O Exótico Hotel Marigold"
Melhor dublê:
- "O Espetacular Homem-Aranha" (The Amazing Spider-Man - 2012)
- "O Legado Bourne" (The Bourne Legacy - 2012)
- "Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge" (The Dark Knight Rises - 2012)
- "007 - Operação Skyfall"
- "Os Miseráveis"
TELEVISÃO
Melhor elenco - Série de TV (drama):
- "Breaking Bad" (Idem - desde 2008)
- "Boardwalk Empire" (Idem - desde 2010)
- "Downton Abbey" (Idem - desde 2010)
- "Mad Man" (Idem - desde 2007)
- "Homeland" (Idem - desde 2011)
Melhor elenco - Série de TV (comédia):
- "30 Rock" (Idem - desde 2006)
- "The Big Bang Theory" (Idem - desde 2007)
- "Glee" (Idem - desde 2009)
- "Modern Family" (Idem - desde 2009)
- "Nurse Jackie" (Idem - desde 2009)
- "The Office" (Idem - desde 2005)
Melhor ator - Série de TV (drama):
- Jeff Daniels - "The Newsroom" (Idem - desde 2012)
- Jon Hamm - "Mad Men"
- Damian Lewis - "Homeland"
- Bryan Cranston - "Breaking Bad"
- Steve Buscemi - "Boardwalk Empire"
Melhor atriz - Série de TV (drama):
- Claire Danes - "Homeland"
- Michelle Dockery - "Downton Abbey"
- Maggie Smith - "Downton Abbey"
- Julianna Margulies - "The Good Wife" (Idem - desde 2009)
- Jessica Lange - "American Horror Story" (Idem - desde 2011)
Melhor ator - Série de TV (comédia):
- Louie C.K. - "Louie" (Idem - desde 2010)
- Ty Burrell - "Modern Family"
- Alec Baldwin - "30 Rock"
- Jim Parsons - "The Big Bang Theory"
- Eric Stonestreet - "Modern Family"
Melhor atriz - Série de TV (comédia):
- Tina Fey - "30 Rock"
- Amy Poehler - "Parks and Recreation" (Idem - desde 2009)
- Sofia Vergara - "Modern Family"
- Betty White - "No Calor de Cleveland" (Hot in Cleveland - desde 2010)
- Edie Falco - "Nurse Jackie"
Melhor ator - Telefilme / minissérie:
- Kevin Costner - "Hatfields & McCoys" (Idem - 2012)
- Woody Harrelson - "Virada no Jogo"
- Ed Harris - "Virada no Jogo"
- Clive Owen - "Hemingway & Gellhorn" (Idem - 2012)
- Bill Paxton - "Hatfields & McCoys"
Melhor atriz - Telefilme / minissérie:
- Nicole Kidman - "Hemingway & Gellhorn"
- Julianne Moore - "Virada no Jogo"
- Charlotte Rampling - "Restless" (Idem - 2012)
- Sigourney Weaver - "Political Animals" (Idem - 2012)
- Alfre Woodard - "Steel Magnolias" (Idem - 2012)
Melhor dublê - TV:
- "The Walking Dead" (Idem - desde 2010)
- "Sons of Anarchy" (Idem - desde 2008)
- "Breaking Bad"
- "Broadwalk Empire"
- "Game of Thrones" (Idem - desde 2011)



MAGGIE SMITH, duplamente indicada, em uma das cenas mais memoráveis da série Dowton Abbey

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar também de: