segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

137. O OPERÁRIO, de Brad Anderson

A melhor interpretação de Christian Bale.
Nota: 9,0

Título Original: The Machinist
Direção: Brad Anderson
Elenco: Christian Bele, Jennifer Jason Leigh, Aitana Sánchez-Gijón, John Sharin, Michael Ironside, Lawrence Gilliard, Reg E. Cathey, Anna Massey
Produção: Julio Fernández
Roteiro: Scott Kosar
Ano: 2004
Duração: 102 min.
Gênero: Thriller / Suspense / Drama

Trevor Reznik é um simples operário de uma fábrica qualquer, o problema é que algo anda o atormentando e não o deixa dormir há um ano. A situação só piora quando um de seus colegas sofre um pequeno acidente e perde o braço, tudo estaria bem se Reznik não fosse o culpado – ele estava distraído olhando para Ivan, um homem que “trabalha” na fábrica. O problema ainda maior é que ninguém jamais viu Ivan, ele nem sequer está na folha de pagamento da empresa. Agora, Reznik terá de enfrentar as tramóias que acredita estarem armadas contra ele, ou aceitar que está louco.


É complicado entender todo o filme após assisti-lo, mais complicado ainda é relatar a história sem deixar escapar um ou outro fato importante. Na história, Reznik possuí apenas duas amigas: Stevie, uma prostituta que parece ter se afeiçoado a ele, e Maria, uma garçonete pra lá de simpática por quem ele está se apaixonando. Além delas, ainda existem conhecidos como os colegas de trabalho e a dona do apartamento onde vive, a Sra. Shrike. É essencial apresentar tais personagens pois, o filme se sustenta na dúvida de quem ali é real ou quem não é. Nesse contexto, cada colega de trabalho e a tal Sra. Shrike são totalmente reais, entretanto, Maria, Ivan e Stevie são vistos apenas por Reznik durante toda a trama, o que os torna suspeitos até que se prove o contrário. Stevie e Maria parecem apenas duas mulheres por quem Reznik está dividido – ambas são belas, atraentes e boas mulheres. Dessa forma, é sobre Ivan que recaem as maiores dúvidas: ele realmente existe? Ou está apenas no pensamento de Trevor? Ele trabalha na empresa e todos estão mancomunados contra Reznik para enlouquecê-lo e forçá-lo a sair do emprego? Ou ele é, de uma forma ou outra, alguma figura formada pelo próprio Trevor para se desculpar por alguma coisa? Mas Ivan também pode ser um fantasma do passado, uma personalidade a mais de Trevor, uma alma que ainda não deixou a terra por completo. Nenhuma dessas perguntas é respondida diretamente, mas todas são esclarecidas, de uma forma ou outra, para um bom entendedor que se entregar por completo a trama e deixar se envolver pela mesma.


Christian Bale é um dos atores que mais está em atividade nos últimos anos, mais: é, provavelmente, o ator de mais sucesso e o mais promissor da última década. Além de ter encarado o heroi Batman na trilogia de Christopher Nolan e ter vencido o Oscar por seu papel coadjuvante em “O Vencedor” (2010), carregou alguns filmes nas costas, como: “Psicopata Americano” (2000), “O Sobrevivente” e “O Grande Truque” (2006). Vale lembrar que Bale é, sem dúvida, o melhor Batman até hoje nos cinemas. Na pele de Reznik ele nos demonstra alguns bons momentos, como aqueles nos quais está com Stevie ou Marie, momentos, esses, nos quais se mostra um homem sereno, sem preocupações ou loucuras em sua mente. Já, em outras passagens da trama, ele está completamente louco, seja por estar vendo coisas ou por estarem contra ele, Reznik começa acreditar que tudo o que está acontecendo é por algum problema psicótico, e é aí que está a grandiosidade da atuação de Bale, nessas passagens ele se torna uma pessoa completamente diferente de tudo, mudando suas expressões, seu modo de falar e sua postura corporal. Não posso deixar de lembrar o quanto o ator emagreceu para fazer a personagem. Os demais atores e atrizes do filme fazem apenas figuração para que Bale possa ser brilhante: Marie e Stevie são vividas por Aitana Sánchez-Gijón e Jennifer Jason Leigh, as duas estão ótimas em seus papéis; John Sharian vive o misterioso Ivan, durante todo o filme sua interpretação parece péssima, até descobrirmos quais os propósitos da personagem e quais as verdades acerca dele.


Durante a trama acompanhamos as dúvidas e os medos de Trevor, desejamos saber a verdade mais que tudo, é como se nos sentíssemos parte do filme e precisamos, mesmo que para dormirmos tranqüilos saber o que está acontecendo realmente, e é isso que torna essa produção um verdadeiro thriller: não sabemos a verdade em nenhum momento, mas desejamos conhecê-la, e quando a mesmo nos é revelada, ficamos pasmos, sem reação. É nesse desfecho que sentimos ainda mais pena de Trevor e tentamos compreender sua vida e todos os seus problemas. Sem dizer mais, para não estragar as surpresas da trama, apenas confirmo: o fato é, que o final é surpreendente e perfeito.

ACESSE NOSSA PÁGINA NO YOUTUBE:
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar também de: